Caxias do Sul Rio Grande do Sul Brasil

História do G.E Moacara

Nascido em outra cidade, o cidadão Ismar Bauler veio para caxias do Sul com a família e, seguindo a formação religiosa de seus pais, aqui logo passou a frequentar a Paróquia da Virgem Maria, da Igreja Episcopal do Brasil. Não demorou muito o Ismar passou a preocupar-se com as dezenas crianças e jovens que não encontravam o que fazer nos finais de semana.

Tendo participado ativamente do Movimento Escoteiro, quando jovem, levou a ideia de fundar um Grupo de Escoteiros ao Pastor Eurico Octávio Daudt, e à Junta Paroquial. Da ideia partiram para a ação e, em 15 de junho do ano de 1967, no salão paroquial, à Rua Alfredo Chaves 915, foi oficialmente fundado o Grupo de Escoteiros Moacara, patrocinado pela Paróquia da Virgem Maria. Como seu organizador e primeiro chefe foi escolhido e nomeado Ismar Bauler, o idealizador da criação do grupo.

O presidente da primeira Comissão Executiva foi o Pastor Eurico Octávio Daudt, que teve como auxiliares Fernandes Albino, Luiz Catafesta, Arno Fries e Hermes Weber. O nome Moacara foi dado ao Grupo por sugestão do historiador e jornalista caxiense Mario Gardelin, em razão de significar, o nome, Grande Chefe do Mato, aliás assim chamado o chefe indígena de uma das tribos do antigo “Campo dos Bugres”, hoje Caxias do Sul.

A fundação do Grupo de Escoteiros Moacara teve a presença do Comissário Distrital, padre Domingos Tonini e, como padrinho, o Grupo de Escoteiros Charruas, de Porto Alegre, que tinha como chefe Heitor Dumoncel Pithan. Como patrono do novo grupo foi convidado o então Prefeito Municipal Hermes Weber. Na mesma ocasião aconteceu a cerimônia da primeira Promessa Escoteira dos adultos, meninos e rapazes. Em 1968 assumiu como Conselheiro Fiscal do Grupo o industrial Mário Guido D'Arrigo e , como primeira Akelá, a senhora Maria Ignês Terribile.

Em dezembro de 1969 foi eleito presidente da Comissão Executiva Mário Guido D'Arrigo, que teve como auxiliares Enio Macario de Almeida, Vilson Silveira da Costa, Renato Tony e Arno Fries. Na oportunidade da posse, que se deu no dia 29 de dezembro de 1969, também fizeram promessa de chefe Itamar frança e Mauro Vargas. Em 20 de junho de 1973, estiveram reunidos na velha sede da esquina das ruas Sinimbu e Alfredo Chaves, numa memorável noitada, comissários distritais e um grande número de chefes dos 20º., 21º. e 22º. distritos escoteiros, ocasião em que foi solicitada a intervenção oficial da UEB na Região do Rio Grande do Sul, para que voltasse a reinar a paz e a concórdia no Escotismo do Rio Grande do Sul.

Em novembro de 1973, na chácara do Sr. José Cechin, foi eleita e empossada nova comissão Executiva, Presidida por Dalvino Tondo, a reunião acabou elegendo Vanoli Maggi como presidente, ficando na vice-presidência o ex-presidente, Dalvino Tondo e, nos demais cargos, Mauro Vargas, Ney Miguel Solano, Oscar Oliva dos Santos, Jairo de Oliveira, Arlindo Leidens e Arno Fries.

Em novembro de 1974 Vanoli Maggi foi reeleitto presidente da Executiva e, na vice, ficou o Engenheiro Ziro Takeda, enquanto nos demais cargos ficaram Jandir Rizzon Moreira, Altidor Martins da silva, Jairo de Oliveira, Nelson Michaelsen, José Ferreira Machado, Nelson Simonetto, Raymundo Viecelli, Faustino Marrachinho e Arno Fries. Nesta mesma data, e pela primeira vez na história do Grupo, foi lançada a ideia da sede própria, e que deveria ser a Casa e Museu do Escoteiro. À época a sede do Moacara era propriedade do Sr. Ernesto Pauletti, que era proprietário da Empresa de Transportes Cairu e uma das pessoas que mais colaborou com o grupo nos tempos difíceis.

Em fevereiro de 1975, dentro da programação oficial da Festa da Uva, o Grupo de Escoteiros Moacara teve a grande honra de organizar e sediar, no Desvio Rizzo, em terras do Frigorífico Rizzo, em Caxias do Sul, o I ANEI – Acampamento Nacional Escoteiro de Integração, evento que teve a participação de quase três mil escoteiros do Brasil e de alguns países da América Latina.

O acampamento contou com a visita ilustre do então Presidente da República, Enersto Geisel, que, na ocasião, se fazia acompanhar de ministros de Estado, do Senador Guido Mondin, presidente da UEB, do Prefeito Mário Ramos e diversas outras autoridades. Esse acampamento, que marcou época no país, teve como sustentáculos maiores os chefes Ismar Bauler, José Ferreira Machado e Antonio Carlos Hoff, os dois primeiros ligados ao Moacara e o último o então Comissário Regional. Os três chefes não só deram tudo de si como envolveram, também suas famílias e pessoas a eles ligadas. Terminado o acampamento o grupo mudou-se de sua sede, à Sinimbu esquina com Alfredo Chaves para o porão do Ginásio de Esportes Pedro Carneiro Pereira, naquela época ainda em construção, sem luz, sem água, e sem sanitários. Isso depois de passar algum tempo reunindo-se na rua ou no páteo do Colégio do Carmo.

Em maio de 1975, em razão do pedido de demissão do presidente Vanoly Maggi, assumiu a presidência do Moacara o Sr. Faustino Marrachinho. Neste mesmo mês aconteceu em Caxias do Sul o 1º Curso de Formação de Chefes Escoteiros inteiramente organizado e levado efeito pelo Grupo Moacara, e que teve lugar no Seminário São Paulo da Cruz, então totalmente desativado.Em dezembro de 1975 foi eleita nova Comissão Executiva do Grupo, com a reeleição de Faustino Marrachinho, secundado por Zari Schmit Soares, Ilma Argenta Tedesco, Altidor Martins da Silva, Augusto Spegiorin e Nilson Costa.

Naquela ocasião assumiu a chefia do Grupo José Ferreira Machado e, em cargos da Comissão executiva, Ivete Maria Zeni Curra, Ana Maria Moraes de Oliveira e Nanci do Carmo Junges. Na Alcatéia de Lobinhos assumiram Neide Marion Machado, Cátia Cristina Poli, Joseane Helena Machado e Josete Heloisa Machado. Quando da mudança do grupo para o Ginásio de Esportes e totalidade de membros do grupo, somando-se lobinhos, escoteiros e chefia, não dava quinze elementos. O sacrifício e a luta foram enormes e só o ideal fez que o sucesso começasse a chegar. No dia 14 de abril de 1976 um grandioso banquete realizado no CTG Rincão da Lealdade junto todas as mais altas autoridades do município e região, além de grupos escoteiros de cidades vizinhas e direção regional do Escotismo, para a entrega oficial das condecorações, medalhas e diplomas de mérito às pessoas que possibilitaram a realização do I ANEI.

Em agosto de 1976 o presidente Faustino Marrachinho e o chefe do grupo. José Ferreira Machado, realizaram o primeiro contato com a direção da Festa da Uva no sentido de transferir a sede para aquele local, já que a umidade e a total falta de condições do Ginásio Pedro Carneiro Pereira, aliadas à falta de segurança, desaconselhavam continuasse ali o Grupo Moacara. Em julho de 1977 o grupo participou do 3º Ajuri Nacional, no Rio de Janeiro, sendo que a Delegação Gaúcha, com três ônibus lotados de chefes, escoteiros e seniores, foi dirigida pelo Chefe José Machado, do Grupo Moacara.

Neste ano, também, o grupo lançou a semente da Associação dos Antigos Escoteiros de caxias do sul, que teve como seu primeiro presidente o sr. Rogério Issler. Em 18 de dezembro de 1977 foi eleito presidente da comissão Executiva o Sr. Adelfo Pinto Júnior e, no mesmo mês, antes da posse da nova Executiva, o presidente Faustino Marrachinho e o Chefe José Ferreira Machado receberam oficialmente, da direção da Festa da Uva, por seu presidente, João Flávio Iopp, a casa de nº XIII da Réplica de Caxias do Sul e que, solenemente, foi entregue ao grupo na presença de autoridades municipais, do Secretário de Turismo do Estado, Sr. Mario Ramos e centenas de meninos e pais ligados ao grupo e de convidados especias, além da imprensa.

Na posse de Adelfo Pinto Júnior, no início do ano seguinte, 1978, assumiram cargos na Comissão Executiva Ebremino Varaschin, Altidor Martins da Silva, Valdemarino Grandi, Ivete Zeni Curra, Terezinha Grandi e Vilmar Martins.

FINALMENTE A SEDE PRÓPRIA

Em 16 de abril de 1978 foi entregue ao grupo, oficialmente, a casa de nº XIII da Réplica de Caxias do Sul, junto aos pavilhões da Festa da Uva. Era a concretização do velho sonho da sede própria. Em novembro de 1979, sob a presidência de augusto Gotschild, do Conselho de Grupo, foi eleita nova comissão Executiva, com Ebremino Varaschin na presidência e João Carlos Finger na vice e tendo, nos demais cargos, Carla Messias, Leonardo Scariot, enquanto que para vice-presidente do Conselho de Grupo foi eleito Vitório Perozzo. Para conselheiros fiscais, naquele ano, foram eleitos Egomar Locatelli, Norberto Moretto e Lucia Martins da Silva, todos com mantado até 1981.

Em fins de 1980 a direção da Festa Nacional da Uva acenou com a possibilidade de o grupo construir sua sede própria junto à área daquela entidade e, de imediato, foram formadas comissões de trabalho com essa finalidade.

Em dezembro de 1980 o Grupo de Escoteiros Moacara possuía o maios contingente de todo o país e sua Alcatéia de Lobinhos era a maior do Brasil em número de meninos e chefia. É dessa época o apadrinhamento e fundação do Grupo de Escoteiros Saint-Hilaire pelo Moacara. Em setembro de 1981 uma comissão formada por Gilberto Pasquali, Antonio Severo Michelin e Valter Beretta passou a tratar da construção da sede própria e escolha do local.

Em memorável reunião realizada no auditório do SENAC, em 30 de novembro de 1981 foi , enfim, apresentado o projeto e primeiro esboço da sede, pelo Sr. Valter Beretta, que também apresentou o arquiteto oficial, João Marchioro. Naquela reunião o Sr. Valter Beretta foi eleito, por muitos aplausos, presidente do Conselho do Grupo, tendo na vice-presidência Antonio Michelin.

Como presidente da Comissão Executiva foi eleito Valério Zanchin e como vice-presidente Sérgio Ribeiro, ficando no Conselho Fiscal os senhores Pedro Biffi, Oscar Curra, e José Vargas. No início do ano de 1982 os senhores Sérgio Dalla Rosa, Oscar Canalli, Gilberto Pasquali, Celso Bordin e João Carlos Finger passaram a fazer parte da Comissão de Construção da Sede própria do Moacara. Em 1982, ainda, assumiu a chefia do Grupo de Escoteiros Moacara o Sr. Vitório Perozzo. Em 1983 a Festa da Uva finalmente definiu o local onde seria construída a sede e os primeiros trabalhos foram iniciados.

Na cerimônia de lançamento da pedra fundamental, que teve a presença de autoridades, sacerdotes, bandeirantes, escoteiros, escotistas, lobinhos e seniores representantes de outros grupos, dezenas de pais e amigos do Moacara. Chamou a atenção a emoção da presença das bandeirantes que traziam, cada uma, enrolados em jornal, dois tijolos simbolizando sua colaboração para a construção da sede dos escoteiros do Grupo Moacara.

Uma Comissão Financeira foi formada, com a finalidade de angariar fundos para a compra do material, e ficou formada por Sérgio Chaves, Odacyr Ozelame, José Alexandre Biontto e José Luiz Casali, a qual passou de imediato a buscar os fundos necessários, através de contribuições e campanhas.

Em 13 de julho de 1983 foi concluído o alicerce da obra e teve início o levantamento dos tijolos e, em novembro do mesmo ano foi reeleito o Conselho de Grupo, que tinha necessidade de dar continuidade ao sonho da sede própria, nas pessoas de Valter Beretta e Antonio Severo Michelin, enquanto que, para, a Comissão Executiva foram eleitos Dr. José Atti para presidente e João Itacir Guerra como vice. No Conselho Fiscal ficaram os senhores Sérgio Chaves, Pedro Biffi e Jandir Slaviero. Em março de 1984 assume a chefia do grupo o Sr. Alcides Maia. Em 29 de novembro de 1984 assou-se o primeiro grande churrasco na churrasqueira da sede do grupo, ainda em construção e sem telhado.

Em 1985 assumiu a chefia do grupo o Sr. João Itacir Guerra, cargo que acumulou com o presidente da Comissão Executiva em face do afastamento, por obrigações profissionais, do Sr. Dr. José Atti. E finalmente o grande dia: 03 de novembro de 1985! A inauguração oficial da sede própria do Grupo de Escoteiros Moacara, tão sonhada e esperada. Fruto de ideal, trabalho, sacrifício e lágrimas. Na ocasião o Secretário de Educação do Estado, Dr. Franscico Salzano Vieira da Cunha, representou o Governador Jair Soares. Estiveram presentes, também, o Secretário da Indústria e Comércio, Luiz Adams, Antonio Carlos Hoff, presidente do Conselho Deliberativo da Festa da Uva, o Prefeito Vitório Trez, o presidente da Festa da Uva, Mario David Vanin, os representantes da União dos Escoteiros do Brasil, Ernani Claire Valente Rodrigue e Paulo Lichtemberg, a professora Gilda Nora, Delegada da 4ª. Delegacia de Educação, autoridades outras e grande número de pessoas ligadas ao Movimento Escoteiro em Caxias do Sul e região, já que, na mesma data realizava-se, nos bosques da Festa da Uva , o ELO. Pais, familiares e colaboradores do Grupo Moacara estavam presentes às centenas, numa página indelével da história do grupo.

Em 1986 foram eleitos, para o biênio 86/87, para a presidência e vice do Conselho de Grupo Antonio Severo Michelin e Vitório Perozzo, respectivamente. Para a presidência e vice da Comissão Executiva do Grupo o conselho elegeu os senhores Dracy José dos Santos e Victório de David, que estavam auxiliados por Altidor Martins da Silva, Carlos Gatelli, joão Boschetti, Cerlem dos Santos, Iolanda Luiza Mondini, enquanto o Conselho Fiscal teve como eleitos Osmar Virgílio Amadori, Néris Minatto e Roberto Grazziotin, e o Conselho Deliberativo estava formado por Valter Beretta e Antonio Severo Michelin na presidência e vice, mais Leonardo Scariot, Darcy José dos Santos e João Itacir Guerra.

Página histórica do grupo aconteceu em 4 de maio de 1987, quando o Secretário Geral do Birô Mundial do Escotismo, Lazlo Nagy, em visita oficial à sede do Grupo de Escoteiros Moacara, aqui lançou, em língua portuguesa, seu livro “250 milhões de Escoteiros”. Na ocasião estiveram presente os Comissários Distritais Jaime Antonio Camassola e Odone Bauler e centenas de escoteiros, lobinhos, seniores, e chefes, além de autoridades e convidados especiais, pais e membros do Moacara.

Em novembro de 1987 foi realizada eleição para os diversos cargos, tendo o Conselho de Pais eleito, para o Conselho de Grupo, os senhores Darcy dos Santos e Victório de David como presidente e vice e, para a Comissão executiva, João Itacir Guerra como presidente e Altidor Martins da Silva como vice, com a colaboração de Ivo Brogliatto, Luiz Carlos Minusculi, Nilo Vedana e Lucia Margarida da Silva. O Conselho Fiscal ficou com João Maya Hendler, Ilo Goldemberg e João Venzon Neto. Vitório Perozzo foi reconduzido ao cargo de chefe de grupo. Em 1989 Oscar Santi foi eleito para a presidência do Conselho de Grupo, tendo como vice Flavio Buzetti. Darcy José dos Santos foi eleito presidente da Comissão Executiva, com João Maya Hendler como seu vice e mais os diretores Ivo Brogliatto, Roberto de Bortoli, com Agostinho Tessari, Renato Susin e Jortides Tusset no Conselho Fiscal, sendo que Antonio C. Fauth assumiu, também, a chefia do grupo.

Para o biênio 1992/93 foi eleito para presidente do Conselho de Grupo Carlos Voltolini, que tem como vice-presidente Roberto Rasia. Para a Comissão Executiva de Grupo foram eleitos Clodoveu Verza para presidente e José Antonio Brogliatto como vice. A Executiva é formada, ainda por Maria Gladis Masotti, Ivo Brogliatto e, no Conselho Fiscal, Carlos Ferronatto, Jair Felipin e Antonio Hidler, enquanto Jortides Tusset assumiu a chefia do Grupo, convidado que foi pelo presidente.

Caxias do Sul, 13 de junho de 1992
Este histórico foi pesquisado, compilado e escrito pelo Escotista José Ferreira Machado.

Grupo Escoteiro Moacara

Rua Ludovico Cavinato, Parque da Festa da Uva
Bairro Santa Catarina - CEP 95032-620
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
(54) 3207-1051